haute-stock-photography-fresh-start-collection-final-35

A maioria das pessoas quando vão fazer compras em free shops acabam indo sem se preparar antes e depois voltam decepcionadas por vários motivos que poderiam ter sido resolvidos ou até que elas poderiam ter ido já sabendo. Por isso resolvi fazer esse post com algumas dicas que eu acho que todo mundo deveria saber/fazer antes de ir fazer compras em free shops.

Como o blog é mais voltado para compras em Rivera, eu irei direcioná-las para as lojas de lá, porém nada impede de você usá-las para qualquer lugar.

Pesquise a cotação do Dólar no dia.

Sim, os free shops vendem os produtos em Dólar, então é necessário que você saiba quanto a loja está cobrando naquele dia para não levar um susto na hora que for pagar as compras no caixa.

Você pode consultar o valor através dos sites dos free shops, através de placas que normalmente ficam fixadas na entrada das lojas ou pergunte para os vendedores assim que entrar na loja.

Decida se é melhor dinheiro ou cartão de crédito.

Eu sempre pago as minhas compras em free shop com dinheiro, pois assim tenho um controle real do que estou gastando. Vou com o dinheiro contado e se acabou… Acabou! Nada de eu ir no caixa eletrônico sacar mais. Isso se chama programar a viagem e respeitar o programado.

Os free shops uruguaios, no geral, aceitam o Dólar, o Real e o Peso Uruguaio. No caixa, normalmente perguntam como será o pagamento e então é só você dizer em qual moeda será e eles lhe passarão o valor já convertido. Não estranhe se você pagar em Real e ganhar algumas moedas de Peso Uruguaio de troco. É normal.

Se for pagar em dinheiro, cuide para que as notas estejam inteiras, sem marcas de riscos (canetas, tintas, carimbos, desenhos, etc), rasgados, sujeiras… Os uruguaios não aceitam notas que não estejam em perfeito estado.

Mas se você acha melhor e mais seguro pagar no cartão de crédito, saiba que ele precisa ser um cartão de crédito emitido por um banco brasileiro, mas que aceite compras internacionais, os free shops não parcelam e o valor do Dólar do dia da compra não vale. Aqui a coisa fica um pouco diferente e você irá pagar o valor do dólar que estiver no dia do fechamento da fatura.

Além disso, quem faz compras em dólar utilizando o cartão de crédito paga o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF). Em 2016, a alíquota aumentou de 0,38% para 6,38%.

Leve a Carteira de Identidade ou o Passaporte.

Sem um desses dois documentos, você não conseguirá fazer compras. No caixa será solicitado um documento de identificação e somente a Carteira de Identidade e o Passaporte são aceitos.

Você não precisa levar os dois. Um deles já é suficiente, mas se atente à tê-los atualizados, principalmente em relação a foto,  e com boa aparência (sem rasgos, sujeira, rasuras, etc). Os uruguaios são bastante detalhistas nesse ponto.

Todo mundo pode comprar, mas…

Todos que tiverem Carteira de Identidade ou Passaporte podem comprar em free shops e tem direito à cota de US$300, porém menores de 18 anos não podem adquirir bebidas alcoólicas. Então na próxima vez que seu filho, sobrinho, primo, vizinho for junto, lembre de levar a Carteira de Identidade dele junto.

Vá sempre com uma lista do que quer comprar.

É muito fácil a gente se perder em meio ao mar de possibilidades e variedades de produtos que os free shops nos oferecem. Por isso sempre digo para fazer um lista do que realmente você quer comprar, de preferência com marcas, sabores, cores…Tudo o mais detalhado possível, para evitar tentações futuras.

Porém, faça essa lista um pouco aberta para caso aconteça de você não encontrar o item que procurar. Por exemplo: liste pelo menos 3 perfumes que você quer trazer, mas em ordem de preferência. Se por algum motivo o primeiro você não o comprar, tente o segundo e por último o terceiro. Mas tente respeitar a ordem de preferência e somente siga a lista depois que desistir de vez do item anterior ou correrá o risco de ficar tentado em trazer toda a lista.

Pesquise as marcas que são vendidas.

Sempre que possível, dê um pesquisada para conhecer as marcas que estão sendo vendidas pelos free shops. Conheço muitas pessoas que perdem a oportunidade de comprar ótimos produtos por não conhecerem as marcas e com isso ficarem receosas de comprá-las.

Além disso, pesquise também quais produtos são os mais conhecidos daquela marca e claro não fique com medo de testar. Somente assim você descobrirá novas marcas e produtos.

Não se detenha em uma única loja.

Conheço pessoas que vão a Rivera e só entram em 1 ou 2 free shops e depois voltam dizendo que não gostam da cidade ou que não sabem onde eu encontro produtos diferentes. Rivera possui pelo menos 11 free shops que valem a pena ser explorados (Neutral da Rua Figueroa, Neutral do Shopping Melancia, Siñeriz da Avenida Sarandi, Siñeriz Shopping, Fenix Duty Free da Avenida Sarandi, Fenix Duty Free do Shopping Melancia, Shopping China, Barão Free Shop, Zebra Free Shop, The Place, Duty Free Americas)! Já fiz um post aqui no blog falando sobre eles e ainda tem as lojas menores, que não são tão famosas.

Mesmo que a loja seja da mesma rede, é possível encontrar promoções e produtos diferentes. Assim como não pense que todas as lojas trabalham da mesma forma. Como o Dólar anda alto, as lojas precisam ter seu diferencial para atrair clientes e muitas recorrem a brindes e promoções, liquidando os produtos muitas vezes em mais de 50% (e estou falando de Dior, Lancôme, Givenchy, Shiseido…).

Ir de carro ou de ônibus?

Essa pergunta é meio complicada de se responder, pois devemos levar em considerações vários pontos. Eu sempre fui de carro pela comodidade de poder ir e voltar a hora que eu decidir, sem dizer no conforto e rapidez. Na questão de gastos, sempre calculo para que as minhas compras valham a pena, cobrindo o gasto com a viagem. Vou pela lógica de calcular quanto o produto me custará em Rivera, quanto eu gastaria aqui no Brasil e quanto me custará em despesas com a viagem.

Mas se você é daquelas pessoas que não quer se preocupar em dirigir, quer mesmo é dormir durante a viagem (da minha cidade até Rivera são em torno de 5 horas de viagem, então são 10 horas entre ir e voltar) e não se incomoda com o barulho de outras pessoas, claro que o ônibus é a melhor opção.

US$300 é o valor máximo da cota, porém…

Já deve ter escutado ou lido sobre a cota. Pois bem, ela atualmente está em US$300 por pessoa e é intransferível. Isso significa que você pode trazer até US$300 em produtos sem pagar imposto a mais, porém se passar disso, terá que pagar 50% em cima do que exceder.

Esse pagamento é feito na Receita Federal e é bem simples o cálculo. Digamos que você gastou no total US$500, então ultrapassou em US$200 a cota (lembrando que ela é de US$300). Como você tem que pagar 50% de imposto do que ultrapassa, então terá que pagar em cima de US$100. Mas se ficar com alguma dúvida, é só ir até a Receita Federal em Santana do Livramento que eles explicam. A Receita Federal fica perto da Praça Internacional, para o lado direito de quem sobe a Avenida Sarandi.

Logradouro: Av. João Goulart, s/n frente a Praça Internacional

Telefone: (55) 3242-5400 R 225 – 227 – 220 e 202.

Atendimento: 08:30 as 20:00, TODOS os dias da semana.

Para mais informações visite o site da Receita Federal: http://www.receita.fazenda.gov.br.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *